Another Words


Chilli Red (Meta 38)
31 de outubro de 2009, 6:03 PM
Filed under: 1 | Tags: , , ,

cabelo

Oi, agora tenho uns pedaços vermelhos no meu escasso cabelo, beijosourebelde.

Anúncios


You live, you learn
28 de outubro de 2009, 6:26 PM
Filed under: 1 | Tags: ,

Já diria a sábia Alanis. Hoje eu descobri que a vida é irônica, que as pessoas são muito tapadas (meudeus, como são…) e que eu não fui uma total sem-caráter-egoísta. Tudo isso com uma frase só. :)

Le-gal. Eu já providenciei o cumprimento de dois itens da minha lista, mas só vou postar quando eles, de fato, forem realizados.



Remembering Sunday
7 de setembro de 2009, 2:25 AM
Filed under: 1 | Tags: , ,

Que dia mais improdutivo foi hoje. No excuses! Eu tou com um monte de coisas pra fazer, mas eu sei que dá pra deixar pro dia seguinte. haha! De qualquer forma, foi um bom dia. Nem teve cara de domingo. Eu saí pra almoçar com meu digníssimo irmão e nós tivemos uma daquelas conversas que a gente tem quando estamos amigáveis sobre vestibular, pessoas odiadas em comum ou pseudo-casos amorosos.

Hoje eu decidi que vou postar as músicas junto com os títulos. O fato é que, caso você, possível leitor, não tenha reparado, todos os meus posts têm títulos de músicas (exceto o “ODEIO DOMINGO”, que foi exaltação do momento). A maioria, são músicas que eu adoro. E sempre que eu vou reler meus arquivos e olho o título, começo a cantar a música. hehe.

Outro ponto positivo é que, quando eu quiser postar sobre alguma coisa, mesmo sem ter sobre o que falar (tipo agora), pa-ram! Eu falo sobre a música ou sobre a banda. Genial, né? Né.

Então, a música de hoje foi indicação da Nanabis (como todas as outras emos que poderão vir). É bem bonitinha, apesar da menina que canta no final ter uma voz meio de Camp Rock.



Let it Rain
6 de setembro de 2009, 8:23 PM
Filed under: 1 | Tags: , ,

MeiasChuva de setembro tem gostinho especial. Nunca se sabe o que ela vai te trazer.



Raindrops keep falling on my head
13 de agosto de 2009, 1:50 AM
Filed under: Sem categoria | Tags: ,

Já tá tarde pra caramba e eu tenho aula amanhã de manhã, mas eu queria vir escrever alguma coisa. Nada específico, na verdade, então vou tirar o pessimismo do post passado, dizendo que a minha impressão de que minha vida anda em círculos se foi. Realmente, era coisa de férias, que nada novo pode acontecer (pelo menos pra mim). Minhas aulas na UDF começaram e tudo deu uma boa melhorada.

E, por algum motivo, todo o resto da minha vida tá mudando. Questões passadas sendo, finalmente, enterradas, me fazendo seguir em frente de um jeito ou de outro. E tudo que me cerca também tá mudando e começando a me afetar. Seja nas faculdades ou na minha vida pessoal. Isso é bom, diante do meu desespero do post passado.

A matéria chata da vez é empresarial 2, pelo menos a parte de título de crédito. Queria expressar isso logo no começo do semestre, pra no final eu sentir o gostinho delícia do fim.

A boa continua sendo penal, não adianta. Acho que eu tenho uma coisa pelo crime. hehe. E é hereditário, pelo visto.

Ok, que desconexo isso foi. Enfim, preciso dormir.



Hello, stranger
6 de junho de 2009, 5:31 PM
Filed under: Sem categoria | Tags: , ,

Hoje eu não tenho nada pra contar. Fui pra aula, comi sushi e depois, morango e vi dois filmes, sendo que um deles era repetido.

Mas se você quer saber, possível leitor, cada item dessa lista tem uma história. O que eu quero dizer é que não vale a pena contar nenhuma delas.

Eu até tenho uma coisa pra contar, mas não seria tão interessante e, no fim das contas, não concluída. Então, acho melhor o meu espírito impulsivo aflorar pra eu poder vir contar as coisas.

Isso me leva de volta ao meu dia. Na semana passada, eu tava conversando com a Isabella sobre estranhos. E, então ela disse “você só percebe que não notava a presença de alguém até conhecê-la e, então, passar a vê-la todos os dias.” Engraçado, porque esses dias, um cara amigo da minha prima me ligou pedindo que eu enviasse um trabalho meu pra ele. Eu nunca tinha conversado com o rapaz, mas já tinha o visto uma ou duas vezes andando com essa minha prima. Chega no sábado e eu percebo que ele faz aula comigo. Quero dizer, há um semestre eu vejo o cara todo sábado e nunca tinha reparado na existência dele.

Daí, chega a tarde e eu vejo “Paixão à flor da pele”, que uma mulher vivia observando o cara e ele nunca notou a existência dela. A história tomou proporções que, obviamente, não aconteceria comigo. Mas isso te faz pensar em um monte de coisas.

Eu gostaria de ser notada por todos ao longo do semestre. É lógico que eu sei que isso não acontece, até porque eu sento no fundo e não falo com ninguém. Não é legal você passar despercebida por quase 6 meses enquanto você estava lá.

Eu presto bastante atenção em todas as pessoas que me cercam, mesmo que eu não as conheça.

E isso me leva à história sem conclusão que eu disse que não ia falar, mas tá. Tem um outro cara que faz penal comigo. Eu queria dizer que noto a presença dele. Eu sei que ele já me notou também, porque de vez em quando eu pego ele olhando pra mim ou vice-versa. Tá, não é nada amoroso ou coisa do tipo. Mas eu acharia legal se alguém estranho viesse falar “oi! Eu te vejo toda segunda e quinta e nunca falei com você, né?”

Eu gostaria de dizer isso, na verdade. Mas tá, não vai acontecer. Eu sou tímida demais pra isso e mesmo que não fosse, acho que seria tosco se eu falasse pra alguém que não pára pra pensar sobre isso. Além do mais, a pessoa ia achar que eu tava dando em cima ou sei lá.

Enfim, coisas que provavelmente acontecem muito em Brasília. Não que eu reclame, afinal… se eu fosse uma cidade, definitivamente seria Brasília. Mas essa frieza e falta de simpatia cotidiana às vezes incomoda. Eu realmente queria dizer “oi” pro cara da aula de penal.



EverlasTEEN
27 de maio de 2009, 12:34 AM
Filed under: Sem categoria | Tags: ,

Amanhã eu faço 19 anos. O último -teen da minha vida, quão deprimente é isso?

Mas eu não tou muito empolgada pro meu aniversário esse ano. Sem grandes planos, sem festas surpresas (porque já dei diretas aqui em casa que não tou no clima), em plena quinta-feira. Então não dá nem pra fazer uma reflexão de como foi ter 18 anos, por mais que mereça. Eu só não tou na vibe (oisoudarave!) de ficar pensando sobre isso e tampouco, escrevendo. Pode até ser por causa do inferno astral, que já provou que só vai embora mesmo dia 28. É provável, portanto, que eu venha escrever sobre os meus 18 anos depois.

Por enquanto, planos pro meu last-teen year:

– agir como uma teen, afinal, eu tenho uma ótima desculpa agora.

– ser mais responsável

– ser menos imatura

– na verdade, acabei de perceber que não quero escrever sobre isso também…

De qualquer forma, que meus 19 anos sejam importantes e memoráveis. Que eu tenha histórias pra contar e que, de preferência, sejam boas.

Programação pro dia 28:

8h: visitar uma fábrica de… sei-lá-o-que de madeira, com a turma de OMM (oficina de modelos e maquete). Acho que é mobiliário em madeira, não tenho certeza. Faltei a aula que ele explicou isso.

12h: almoço delícia em algum canto, nem que seja all by myself.

2h: aulinha de metodologia

4h a 7h: no plans. Se eu não arranjar nada, eu passo no mercado, compro comida e venho pra casa ver filme.

7h15min: aula de Civil.

9h: aula de Penal, que eu acho que vou matar, pra poder ir no crepe com os meus pais.

C’est fini.

Ok, que chatice que eu tou ultimamente. Inferno astral, prometo.